sexta-feira, 25 de março de 2011

Bullying



Eu sofri Bullying no ensino fundamental, e vivia isolado. Os alunos não falavam comigo, eu tinha amizade apenas com meninas, mas não era opção minha, eu era diariamente ridicularizado na frente dos meus colegas e até mesmo professores que nada faziam. Recebi diversos apelidos e por diversas vezes apanhei sem motivos dos meus “colegas” de classe. Sempre fui questionado sobre minha orientação sexual.  Nas aulas de educação física como no Brasil só tem jogo de futebol, eu era sempre excluído, nunca era escolhido para jogar.como se homossexual não solbesse jogar bola. Nunca contei aos meus pais, nem aos poucos amigos que eu tinha na época o que acontecia, sofri calado e agüentei isso durante anos, da 5° a 8° serie. Apenas no ensino médio após trocar de colégio eu decidi ser diferente, me impor, mostrar quem eu era de verdade, colocar minha opinião, ter minhas próprias atitudes, me impor diante dos meus colegas, e assim fui ganhando respeito independente da minha opção sexual. Hoje eu falo de igual para igual com qualquer um, ninguém é melhor que ninguém, e fico feliz em estar aqui podendo escrever sobre este tema e quem sabe assim esclarecer e ajudar pessoas que assim como eu passam ou já passaram por isso. Espero que participem dos comentários deixe sua opinião ou experiência.


Bullying é um termo em inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma

bullying define em três termos essenciais:

1.    o comportamento é agressivo e negativo;
2.    o comportamento é executado repetidamente;
3.    o comportamento ocorre num relacionamento onde há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas
O bullying divide-se em duas categorias:
1.    bullying direto;
2.    bullying indireto, também conhecido como agressão social

O bullying direto é a forma mais comum entre os agressores (bullies) masculinos. A agressão social ou bullying indireto é a forma mais comum em bullies do sexo feminino e crianças pequenas, e é caracterizada por forçar a vítima ao isolamento social. Este isolamento é obtido por meio de uma vasta variedade de técnicas, que incluem:
*  espalhar comentários;
*  recusa em se socializar com a vítima;
*  intimidar outras pessoas que desejam se socializar com a vítima;
*  ridicularizar o modo de vestir ou outros aspectos socialmente significativos (incluindo a etnia da vítima, religião, incapacidades etc).



O bullying pode ocorrer em situações envolvendo a escola ou faculdade/universidade, o local de trabalho, os vizinhos e até mesmo países. Qualquer que seja a situação, a estrutura de poder é tipicamente evidente entre o agressor (bully) e a vítima. Para aqueles fora do relacionamento, parece que o poder do agressor depende somente da percepção da vítima, que parece estar a mais intimidada para oferecer alguma resistência. Todavia, a vítima geralmente tem motivos para temer o agressor, devido às ameaças ou concretizações de violência física/sexual, ou perda dos meios de subsistência.
Listei alguns exemplos das técnicas de bullying:
*  Insultar a vítima;
*  Acusar sistematicamente a vítima de não servir para nada;
*  Ataques físicos repetidos contra uma pessoa, seja contra o corpo dela ou propriedade.
*  Interferir com a propriedade pessoal de uma pessoa, livros ou material escolar, roupas, etc, danificando-os.
*  Espalhar rumores negativos sobre a vítima;
*  Depreciar a vítima sem qualquer motivo;
*  Fazer com que a vítima faça o que ela não quer, ameaçando-a para seguir as ordens;
*  Colocar a vítima em situação problemática com alguém (geralmente, uma autoridade), ou conseguir uma ação disciplinar contra a vítima, por algo que ela não cometeu ou que foi exagerado pelo bully;
*  Fazer comentários depreciativos sobre a família de uma pessoa (particularmente a mãe), sobre o local de moradia de alguém, aparência pessoal, orientação sexual, religião, etnia, nível de renda, nacionalidadeou qualquer outra inferioridade depreendida da qual o bully tenha tomado ciência;
*  Isolamento social da vítima;
*  Usar as tecnologias de informação para praticar o cyberbullying (criar páginas falsas, comunidades ou perfis sobre a vítima em sites de relacionamento com publicação de fotos etc);
*  Expressões ameaçadoras;
*  Grafitagem depreciativa;
*  Usar de sarcasmo evidente para se passar por amigo (para alguém de fora) enquanto assegura o controle e a posição em relação à vítima (isto ocorre com frequência logo após o bully avaliar que a pessoa é uma "vítima perfeita").
*  Fazer que a vítima passe vergonha na frente de várias pessoas

E você já sofreu ou conhece alguém que sofre bullying???

Participe, comente, divulgue, siga-me!

5 comentários:

  1. E eu tenho muito orgulho de ter te conhecido e aprendido muitooo com vc.
    ;]

    ResponderExcluir
  2. Pelo menos esse tipo de bullying eu nao tive rss, tive outros de zoação, mas eu sempre fui muito mlk, jogava futebol, volei, queimada, td q tinha, entao ngm desconfiava, ate pq nem eu tinha certeza de que eu era gay mesmo. Mas como todo mundo, a gente sempre se descobre no colegial, foi quando tive ctz, e no ultimo ano me assumi e continuei tendo o respeito nao so da minha sala, mas como da escola inteira, euera taxado como "o gay machinho da escola" e nao deixava me intimidar com ngm, me impus diante de pessoas que me olhavam feio, e se preciso, usava força bruta (isso quando tentavam usar contra mim) ser gay nao e ser delicado e deixar as pessaos falarem e fazerem oq for com vc, vc e um ser humano como qq um e merece o devido respeito!

    ResponderExcluir
  3. André voce sempre foi e sempre será uma pessoa maravilhosa, que nasceu simplesmente para ser feliz. Ao lado de pessoas especiais, por ex. EU (rs).
    Nunca imaginei que tivesse passado por tudo, só lembro uma vez que me chamou no shopping SP Market para conversar, achei que naquele momento estivesse precisando muito desabafar, mas deixou para outro momento e respeitei.
    Te amo de coraçao e nunca vou te deixar sozinho, jamais e quando precisar estarei sempre a disposiçao.
    Roseli Santos

    ResponderExcluir
  4. Muito bom seu blog
    tem informaçoes muito importantes

    estou seguindo

    comenta e segue o meu:

    http://wwwgamesedownloads.blogspot.com

    Obrigado

    ResponderExcluir